França Paris

 Workshop abordou a empregabilidade na França

Foto de Susana Veja todos os posts de Susana  Workshop abordou a empregabilidade na França

*Texto escrito por Tatiana Ávila, Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Paris

Como se lançar no mercado de trabalho francês? Quais as formas de contrato e como tornar o currículo atraente?

Essas foram apenas algumas das perguntas respondidas no encontro promovido pelo Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Paris, dia 7 de abril, em parceria com a Chambre de Commerce du Brésil en France e o coletivo Étudier est Impérieux.

Durante cerca de duas horas, mais de 40 pessoas estiveram reunidas na sede da Embaixada para debater o tema da empregabilidade na França e ouvir as experiências e dicas apresentadas pelas convidadas: a consultora do departamento de manager relations na Procadres Internacional, Aline Souza da Silva, a advogada Marina Mendes Costa, do GV-Paris Advogados e a coordenadora de segundo diploma do Institut Polytechnique UniLaSalle, Beate Muzard.

Como primeira recomendação, as três palestrantes foram unânimes: é preciso ousar, não ter medo e não se desmotivar, mesmo quando o nível do francês ainda não é tão avançado. Outra dica importante foi a de que quanto mais informação sobre uma carreira e uma vaga o candidato tiver, mais fácil será a conquista do emprego.

“A maioria das pessoas vem para estudar e acaba ficando, então acredito que o primeiro passo é se informar, até mesmo antes de vir, de como são os estudos, sobre o mercado e o que é necessário para conseguir um emprego e um estágio”, explica a advogada Marina Mendes Costa.

Outra atitude muito válida, segundo as palestrantes é buscar em diferentes canais e em ambientes direcionados. “O networking é muito importante, preparar o LinkedIn, manter a página atualizada, porque é a primeira ferramenta que os recrutadores vão olhar, e descobrir plataformas para aplicar na sua área específica. Sites de empregos e feiras de estudantes também podem ser boas alternativas”, complementa Aline da Silva.

O debate abordou ainda as formas de contratação na França como o CDD – Contrat à Durée Déterminée, o CDI – Contrat à Durée Indéterminée, estágio e alternance. Também foram tratados temas como a preparação de um currículo de qualidade, destacando experiências profissionais e softs skills, e a carta de motivação, o que gera  dúvida em muitos estudantes e profissionais brasileiros. 

Beate Muzard, que atua na preparação de estudantes, destaca que a carta de motivação não pode ser uma réplica do currículo. “A carta tem que ser diferente. É preciso fazer uma apresentação explicando o motivo de cada experiência, o porquê de você ser qualificado em determinada atividade. As experiências extracurriculares que incluem atividades esportivas e sociais também podem ser mencionadas para reforçar algumas de suas qualidades”.

Rosemeire Martins, diretora da Chambre de Commerce du Brésil en France, destaca que a parceria com o Grupo Mulheres do Brasil é de longa data e que a decisão de realizar este evento veio a partir de uma demanda de estudantes brasileiros. “Pediram a nossa ajuda no sentido de melhor orientar como buscar as ofertas de emprego e estágio”.

Promovido pelo Comitê de Integração Social do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Paris, o workshop foi o primeiro de uma série de eventos que serão realizados sobre a mesma temática. Para Ana Perivolaris, uma das líderes do colegiado do Grupo, “esse encontro é mais uma das ações que visam a impactar positivamente a vida das mulheres brasileiras na França”, conclui.

Mais informações sobre o evento podem ser encontradas no Instagram @grupomulheresdobrasilparis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.