Igualdade Racial

Tocando no assunto, com Tânia Chaves

Foto de Susana Veja todos os posts de Susana

* Por Comitê de Igualdade Racial

Para Tânia Chaves, Analista de Diversidade, especializada no uso de tecnologias em Comunicação Social, é preciso uma mudança de mentalidade para que a sociedade se torne mais diversa e inclusiva.

Nesta entrevista, concedida especialmente para o Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil, a especialista aborda esse e outros aspectos sobre o racismo e o viés inconsciente. Confira!

O que é Diversidade e Inclusão para você?

Diversidade é a qualidade daquilo que é diverso, ou seja, é um conjunto de coisas diferentes em inúmeras circunstâncias. Se pensarmos do ponto de vista social, entendo a diversidade como a convivência de diferenças unidas para e por um propósito.

Já a inclusão é a maneira com que todas as diferenças são acolhidas, recebidas e abraçadas. É o conjunto de esforços para que todos possam existir, em sua plenitude, da forma que são.

Quais os caminhos para uma sociedade mais diversa e inclusiva?

Tudo começa com a mudança de mentalidade. É fundamental pensar vieses inconscientes, trazendo à consciência aquilo que reproduzimos no automático e que, muitas vezes, exclui pessoas de grupos minorizados.

Depois, é preciso promover ações afirmativas, seja no acesso às vagas de trabalho, na mídia ou cotas nas universidades. 

As empresas devem pensar estrategicamente para abrir oportunidades muito além dos estágios e dos cargos da base da pirâmide, para ter representatividade em lugares de poder, de decisão. Isso possibilita um novo olhar, novas referências, inovação, criatividade e, consequentemente, resultados melhores para as companhias.

O que é ser mulher negra no mundo corporativo?

Significa estar na base da pirâmide social. Ganhamos menos do que as mulheres brancas e do que os homens negros, e temos os acessos ainda mais negados. Paradoxalmente, somos o alicerce de sustentação para as próximas gerações e, geralmente, criamos os filhos sozinhas.

Por estarmos na base dos degraus de privilégios, nós nos preparamos ainda mais para conseguir mudar essa realidade. Somos resistentes, resilientes, focadas e, quando a gente chega no topo, aí não tem pra ninguém!

Deixo aqui a frase brilhante de Viola Davis: “A única coisa que separa as mulheres negras de qualquer outra pessoa é oportunidade”.

2 respostas para “Tocando no assunto, com Tânia Chaves”

  1. Edmara disse:

    Será um prazer aprender mais. Precisamos unir forças para que nossos negócios se fortaleçam!

  2. Kelly Bernardo disse:

    É uma honra poder fazer parte dessa causa que é tão importante é necessária para a nossa gente. GRATIDÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *