Políticas Públicas

Grupo Mulheres do Brasil lança oficialmente o Movimento Pula pra 50

Foto de Susana Veja todos os posts de Susana Grupo Mulheres do Brasil lança oficialmente o Movimento Pula pra 50

Composto por várias frentes de atuação, movimento visa ampliar a representatividade feminina na política, para que as mulheres cheguem a ocupar 50% das cadeiras do legislativo federal – Câmara e Senado

As mulheres são 53% da população brasileira, porém, mesmo sendo maioria, ocupam apenas 15% das cadeiras do legislativo federal (Câmara e Senado). Para mudar essa realidade, O Grupo Mulheres do Brasil lançou oficialmente, dia 1º. de setembro de 2022, o Movimento #PulaPra50, com uma ampla campanha, assinada pela Ogilvy, com o mote “Pra sociedade dar um salto, a gente precisa pular pra 50%”, que utiliza do conceito de Cultura Pop para sensibilizar as pessoas a votarem em mulheres, começando por esta eleição, aos cargos do legislativo federal.

Uma das ações do #PulaPra50 é a Carta Compromisso, uma assinatura voluntária para as candidatas e mandatárias, pela qual se comprometem com as causas prioritárias do Grupo Mulheres do Brasil. O objetivo é impulsionar candidaturas femininas por meio da divulgação no site do Grupo, criando uma frente ampla de candidatas de todos os partidos, que tenham em comum a união pautada nas premissas básicas de transformação social.

Em 2020, foram coletadas mais de 600 assinaturas, advindas de todos os Estados brasileiros. “A Carta Compromisso, além de dar visibilidade para as candidaturas femininas, amplia o diálogo sobre representatividade. Somos o maior grupo político suprapartidário e acreditamos que a transformação do país acontecerá por meio de políticas públicas eficientes”, afirma Fabiana Peroni, uma das líderes do Comitê de Políticas Públicas do Grupo Mulheres do Brasil.

E como ponta pé inicial, também no dia 1º. de setembro, ocorreu na sede do Grupo Mulheres do Brasil, Rua Tomás Carvalhal, 681, São Paulo, a primeira rodada do encontro com candidatas que assinaram a Carta Compromisso. Os demais encontros ocorrerão nos dias 5, 12, 22 e 27 de setembro, no mesmo horário. 

De acordo com Andreia Schroeder, também líder do Comitê de Políticas Públicas e representante do #PulaPra50 o movimento não termina com as eleições, é uma busca constante de ampliação e, sobretudo, para alcançar a paridade. “O movimento #PulaPra50 veio para ficar. Neste momento o foco está na campanha, com o objetivo de visibilizar as candidatas mulheres, mostrando que mulher gosta de política sim. Depois das eleições, segue como um ecossistema que facilitará o acesso a todo tipo de informação e demanda que ajude as mulheres que decidirem entrar na política e/ou continuar nela”, conclui Andreia Schroeder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.