Franca

A inclusão da mulher negra no mercado de trabalho

Foto de Susana Veja todos os posts de Susana A inclusão da mulher negra no mercado de trabalho

*Texto escrito pela jornalista Irinéa Donizete, integrante do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Franca

Neste sábado, dia 28 de maio, às 8h30, acontece a segunda edição do Fórum de Igualdade Racial, promovido pelo grupo Mulheres do Brasil Núcleo Franca. Com o tema “A inclusão da mulher negra no mercado de trabalho”, a programação abrange uma série de palestras e momentos culturais sobre o tema.

Segundo a gestora estratégica Flávia Mildres, integrante do Comitê de Igualdade Racial do Mulheres do Brasil Franca, o Fórum tem o propósito de promover um encontro sobre a participação feminina negra no mercado de trabalho e ressignificar o papel desta mulher no perfil corporativo e empreendedor. 

“Vamos promover um diálogo a respeito dos desafios existentes, com o intuito de trazer histórias de superação e orientações de mulheres negras que ocupam posições de liderança profissional, engajadas na causa de equidade de gênero, para criar consciência de se falar sobre tornar ambientes acolhedores e que possa promover a integridade e a equidade negra”, afirma Flávia.

A gestora ressalta ainda que estarão em foco no Fórum pautas sobre responsabilidade financeira, tendências e trajetórias para inspirar soluções e reflexões. “Esperamos que a sociedade se engaje nesse diálogo sobre a mulher negra e o mercado de trabalho para promover uma reflexão necessária sobre as ações assertivas que contemplem abertura de oportunidades e soluções”, pontua.

Segundo dados do IBGE, divulgado em março de 2022, mais de 1,2 milhão de mulheres negras perderam o emprego durante a pandemia. “As trabalhadoras negras representavam 83% das mulheres que deixaram o contingente feminino total no terceiro trimestre de 2021, em comparação com 2019, antes do início da pandemia de coronavírus. A redução entre as negras foi de 925 mil mulheres no período”, explica Flávia.

Para a psicóloga Josiane Barbosa Oliveira, líder do comitê de Igualdade Racial em Franca, a luta pela igualdade de direitos é contínua e progressiva. “Inicialmente, contemplamos uma luta pela inserção das mulheres no mercado de trabalho. Já avançamos muito nesse território. Tem sido necessário ampliar a participação da mulher negra nesses espaços, uma vez que estamos carregados de estatísticas que nos mostram como as maiores vítimas da violência, as detentoras de menores salários, as menos alfabetizadas. Mercado de trabalho representa possibilidade de autonomia financeira e ascensão social.  Precisamos relacionar a mulher negra com o mercado”, conclui Josiane.

O 2º Fórum de Igualdade Racial será realizado de forma online, pela plataforma Zoom, e o acesso é gratuito. Para participar é necessário efetivar a inscrição até dia 26, quinta-feira, neste link https://bit.ly/FórumIgualdadeRacial.

A palestra “Como pensar e ressignificar o papel da mulher negra no mercado de trabalho”, abre o evento, das 9h às 11h, com Sônia Lesse – diretora de experiências e mentora de lideranças, com mediação da jornalista Irinéa Donizete.

Às 13h30, Ana Fontes – empreendedora social e eleita uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil, segundo a Forbes – conduz a palestra “Empreendedorismo, desafios e histórias de superação e questões financeiras estratégicas de crescimento”, com mediação de Lucimara Correia Prado, mestre em Planejamento e Análise de Políticas Públicas e Desenvolvimento Social e especialista em Educação Empreendedora.

Nos intervalos estão previstas intervenções culturais com artistas de Franca e região.

Josiane reforça o intuito desta iniciativa que está nos objetivos do Grupo Mulheres do Brasil. “Apoiar iniciativas, promover crescimento pessoal, acelerar e impulsionar carreiras e talentos faz parte de um conjunto ações de valorização da Mulher, no caso de nosso Comitê, da Mulher Negra, que busca a equidade social”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.